Sem ajuda da PF, indígenas alugam avião para expulsar invasores

Indígenas são obrigados a alugar aeronave para transportar nove garimpeiros que invadiram a Terra Indígena Baú

O Povo Kayapó conseguiu deter nove garimpeiros que invadiram a Terra Indígena Baú, no sudoeste do Pará, na quarta-feira (18/5). Como era de se esperar, eles recorreram à PF para retirar os invasores do território. O que eles não esperavam é que não receberiam qualquer resposta, ou ajuda.

Depois de uma espera de quatro dias, eles optaram por alugar uma aeronave para que os garimpeiros fossem transportados até Novo Progresso, a cidade mais próxima, onde foram soltos sem que qualquer medida fosse adotada pelas autoridades competentes presentes na cidade.

Este novo exemplo de omissão do poder público em relação à proteção dos indígenas foi relatado em carta enviada para a PF, o MPF, a FUNAI e o Ministério da Justiça, e obtida pela reportagem do jornal O Globo. Os garimpeiros invadiram a Terra Indígena Baú para tentar reativar uma área de extração ilegal de ouro, segundo os relatos obtidos pelo repórter Bruno Abbud. De acordo com a rede Xingu Mais, os 28 indígenas que renderam os garimpeiros pertencem a um grupo de guerreiros do Povo Kayapó que atua na área para repelir a presença de invasores. Liderados pelo cacique Bepdjo Mekrãgnotire, eles expulsaram cerca de 40 garimpeiros do local em maio do ano passado, além de incendiar equipamentos do garimpo.


Este conteúdo pode ser republicado livremente em versão online ou impressa. Por favor, mencione a origem do material. Alertamos, no entanto, que muitas das matérias por nós comentadas têm republicação restrita.

Aqui você encontra notícias e informações sobre estudos e pesquisas relacionados à questão do desmatamento. O conteúdo é produzido pela equipe do Instituto ClimaInfo especialmente para o PlenaMata.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.