Indígenas cercados pelo desmatamento

Levantamento do Imazon revela que, entre as 10 áreas indígenas mais pressionadas pela destruição florestal, 5 estão em Roraima

O estado de Roraima ultrapassou o Pará e passou a ser a unidade da federação com mais áreas indígenas pressionadas pelo desmatamento. De acordo com um levantamento trimestral feito pelo Imazon, 5 das 10 Terras Indígenas mais cercadas pela destruição florestal estão localizadas no estado.

Isso não significa que a situação no Pará tenha melhorado. O estudo “Ameaça e Pressão de Desmatamento em Áreas Protegidas” mostra que as Terras Indígenas paraenses Cachoeira Seca do Iriri e Apyterewa são a primeira e a terceira colocadas no ranking dos territórios mais pressionados entre janeiro e março.

É em solo roraimense e amazonense que fica a segunda Terra Indígena mais pressionada pela derrubada da floresta no trimestre, a Waimiri Atroari. As outras quatro Terras Indígenas localizadas em Roraima e que figuraram no ranking das 10 mais pressionadas no trimestre são: Manoá/Pium, Moskow, Raposa Serra do Sol e São Marcos.


Este conteúdo pode ser republicado livremente em versão online ou impressa. Por favor, mencione a origem do material. Alertamos, no entanto, que muitas das matérias por nós comentadas têm republicação restrita.

Aqui você encontra notícias e informações sobre estudos e pesquisas relacionados à questão do desmatamento. O conteúdo é produzido pela equipe do Instituto ClimaInfo especialmente para o PlenaMata.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.