Mineração na Serra do Curral pode afetar segurança hídrica de BH

Projeto aprovado pelo governo mineiro é visto com preocupação por ambientalistas e pesquisadores

No último dia 30 de abril, os órgãos ambientais do estado de Minas Gerais deram o aval para a construção de um projeto de mineração na Serra do Curral, próximo a Belo Horizonte. O empreendimento, entretanto, vem sendo alvo de protestos de ambientalistas e moradores da região devido à questão do desmatamento e à insegurança hídrica da obra para a capital mineira e a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Um dos pontos-chave que depõe contra o projeto, segundo o pesquisador Apolo Lisboa, da UFMG, em entrevista concedida à Folha, está ligado à quantidade de nascentes e cursos de água que existem na Serra do Curral. Esses cursos d’água ajudam a abastecer o rio das Velhas e correm o risco de secar devido à mineração.

O sistema de captação de água da bacia do rio das Velhas é responsável pelo abastecimento de 70% da capital mineira e por 40% da Região Metropolitana de Belo Horizonte. A empresa Taquaril Mineração S.A., responsável pelo empreendimento, alega que a questão hídrica do projeto foi avaliada pelos estudos de impacto ambiental para a aprovação da obra.


Este conteúdo pode ser republicado livremente em versão online ou impressa. Por favor, mencione a origem do material. Alertamos, no entanto, que muitas das matérias por nós comentadas têm republicação restrita.

Aqui você encontra notícias e informações sobre estudos e pesquisas relacionados à questão do desmatamento. O conteúdo é produzido pela equipe do Instituto ClimaInfo especialmente para o PlenaMata.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.