Articulação indígena

Povos da floresta trabalham por mais recursos para demarcação de territórios e gestão ambiental de áreas

No acordo sobre florestas anunciado nos primeiros dias da COP26, os povos indígenas não participaram dos debates, como relata o InfoAmazonia. Agora, eles  articulam para que o papel que eles desempenham na preservação da Amazônia seja reconhecido nas negociações em curso na COP26.

“Sem povos e territórios indígenas não há enfrentamento da crise do clima. Condições financeiras derivadas da conferência devem ser usadas para demarcar territórios, fortalecer sua proteção e gestão. Os países precisam contemplar isso em seus debates na COP26”, ressaltou Sônia Guajajara, coordenadora-executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB).

A relação entre proteção ambiental e terras indígenas é conhecida e está bem documentada. De todo o desmatamento registrado entre 1985 e 2020, apenas 1,6% ocorreu nas áreas indígenas, segundo os dados do MapBiomas. Entre todas as 723 terras indígenas que existem no Brasil, e que cobrem 14% do território nacional, por volta de 98% estão na Amazônia Legal.


Este conteúdo pode ser republicado livremente em versão online ou impressa. Por favor, mencione a origem do material. Alertamos, no entanto, que muitas das matérias por nós comentadas têm republicação restrita.

Aqui você encontra notícias e informações sobre estudos e pesquisas relacionados à questão do desmatamento. O conteúdo é produzido pela equipe do Instituto ClimaInfo especialmente para o PlenaMata.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.