Amazônia precisa de governança eficaz para ser preservada, dizem ONGs e (parte do) agronegócio

Facilitador da Coalizão Brasil Clima, Floresta e Agricultura quer governança melhor para enfrentar questões sociais e econômica na Amazônia

A Amazônia só será preservada de maneira eficaz se houver uma governança pública suficiente. E esse processo precisa ser feito em conjunto com uma governança privada robusta, afirmou Marcello Brito,  membro da Coalizão Brasil Clima, Floresta e Agricultura e presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), durante o 22° Congresso Anual do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

Para ele, muitos dos debates atuais, como a regularização de propriedades na Amazônia, não progridem por não haver consenso político. “Precisamos de decisões políticas para fazer justiça social. O processo de desenvolvimento da Amazônia é muito mais complexo do que parece”, afirmou.


A matéria foi publicada pelo Valor Econômico.

Este conteúdo pode ser republicado livremente em versão online ou impressa. Por favor, mencione a origem do material. Alertamos, no entanto, que muitas das matérias por nós comentadas têm republicação restrita.

Aqui você encontra notícias e informações sobre estudos e pesquisas relacionados à questão do desmatamento. O conteúdo é produzido pela equipe do Instituto ClimaInfo especialmente para o PlenaMata.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.