Governo autoriza concurso para apenas 10% dos funcionários necessários ao IBAMA

O ministro do Meio Ambiente, afirmou em agosto que seriam contratados 740 novos fiscais ambientais, mas está autorizado um concurso público para 568 vagas, das quais somente 96 são de analistas ambientais.

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, disse no dia 31 de agosto no Senado que seriam contratados 740 novos fiscais ambientais. Mas, segundo portaria do Ministério da Economia, publicada há dois dias, está autorizado um concurso público para 568 vagas no IBAMA, das quais somente 96 são de analistas ambientais. Estes são os que, por lei, têm autoridade para fiscalizar o meio ambiente. Outros 171 cargos para o ICMBio serão preenchidos por concurso.

Daqui a dois meses acontece a COP de Glasgow, e o anúncio das contratações faz parte da estratégia do governo Bolsonaro para indicar que está combatendo o desmatamento. A escassez de servidores é o principal problema dos órgãos ambientais, afirma o Observatório do Clima. Em maio de 2020, o IBAMA afirmava precisar contratar no mínimo 1.306 servidores de nível superior. O governo autorizou o ingresso de apenas 10% desse total.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.