Aplicativo de restauração ambiental é lançado para agricultores do Cerrado

Agricultores, quilombolas, assentados da reforma agrária e técnicos ambientais do Cerrado, bioma que já perdeu cerca de 51% de sua cobertura original, têm agora à disposição um aplicativo para registrar o uso que fazem do solo, além de informações socioprodutivas.

Agricultores, quilombolas, assentados da reforma agrária e técnicos ambientais do Cerrado, bioma que já perdeu cerca de 51% de sua cobertura original, têm agora à disposição um aplicativo para registrar o uso que fazem do solo, além de informações socioprodutivas. 

O aplicativo foi desenvolvido pelo Centro de Gestão e Inovação da Agricultura Familiar da Universidade de Brasília (Cegafi/UnB) em parceria com a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec). O objetivo é facilitar a adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA). De acordo com o Código Florestal de 2012, mais de 4 milhões de hectares do Cerrado precisam participar de programas de recomposição da flora.

O app, lançado dia 26 de agosto, faz parte da iniciativa Restaura Cerrado e integra diferentes funcionalidades para o monitoramento dos processos de recomposição da vegetação do bioma. Informações acerca da recuperação de áreas degradadas, planos de recuperação ambiental e sobre produção vegetal e animal, além de agroextrativismo, são armazenadas em um banco de dados, a fim de auxiliar os próprios agricultores, além de gestores, pesquisadores e o público em geral, informa o De Olho nos Ruralistas.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.