Embaixada do Brasil divulga mais um boletim com desinformação

A Embaixada do Brasil em Washington divulgou, mais uma vez, artigo com informações falsas relativas a queimadas na Amazônia. Produzido por Evaristo […]

A Embaixada do Brasil em Washington divulgou, mais uma vez, artigo com informações falsas relativas a queimadas na Amazônia. Produzido por Evaristo de Miranda, chefe da Embrapa Territorial, o artigo reúne equívocos desde o título: “Julho com queimadas e sem incêndios”. Diferentemente do que afirma o artigo, apenas na Amazônia foram detectados, por satélite, 321 focos de incêndio em floresta primária, o que corresponde a 6% de tudo o que queimou no mês de julho no bioma, de acordo com dados do portal TerraBrasilis, do INPE.

Além de dados tirados de contexto a fim de defender uma tese falsa, a divulgação não informa que 48% dos focos de calor na Amazônia, em julho, ocorreram em áreas de desmatamento recente. Isto é, o fogo não foi atiçado para “combater carrapatos”, mas para eliminar parte da floresta. Em 2019, Miranda já afirmara que 90% das queimadas na Amazônia ocorriam em áreas de pastagem. A afirmação foi desmentida pela NASA, como relatam o Fakebook.eco.

Ainda segundo O Globo, não é a primeira vez que a embaixada brasileira em Washington, chefiada pelo olavista Nestor Forster, circula textos de Evaristo de Miranda tentando dourar a pílula da imagem ambiental internacional do Brasil.

Se você gostou dessa nota, clique aqui e assine a Newsletter PlenaMata para receber o boletim completo diário em seu e-mail.